Wonderland


2006
Badi Assad – vocals, guitar
Jacques Morelenbaum: production, cello
Carlos Malta – saxophone , flute
Zeca Assumpção – bass
Marcos Suzano – percussion

Acredite ou Não (Lenine/Braúlio Tavares)
From United States of Piauí (Gonzaguinha)
1000 Mirrors (Asian Dub Foundation)
Distantes Demais (Lenine/Dudu Falcão)
Sweet Dreams (Eurythmics)
A Banca do Distinto (Billy Blanco)
Black Dove (Tori Amos)
Zoar (Chico César/Badi Assad)
Vacilão (Zé Roberto)
O Mundo é um Moinho (Cartola)
One More Kiss, Dear (P.Skellern/Vangelis)
O que Seria? (Badi Assad)
Estrada do Sol (Tom Jobim/Dolores Duran)




Lyrics


Acredite ou Não
(Lenine/Braúlio Tavares)

Deu raposa na cabeça
Deu bicho no pé do samba
Deu federa na muamba
Deu surfista na central
Deu entulho no canal
E no jornal deu a notícia
Que no cofre da polícia
Muita prova se escondeu
Estranho! Bizarro!
Tudo isso aconteceu,
Acredite, ou não… Inesperado!
Normal só tem você e eu

Metaleiros no Maraca
Japonês na Apoteose
Caretice no Panaca
Overdose no esperto
Tempestade no deserto
Maremoto na piscina
Rififi na Palestina
Bangue-bangue no Borel
Estranho! Bizarro!
Tudo isso aconteceu,
Acredite, ou não… Inesperado!
Normal só tem você e eu

Quando o mar não tá pra peixe
Jacaré vai de canoa
Quando a banda não é boa
Vai play-back e tudo bem
Nesta vida sempre tem
Uma surpresa de emboscada
Muita carta foi marcada
E muito jogo se perdeu
Estranho! Bizarro!
Tudo isso aconteceu,
Acredite, ou não… Inesperado!
Normal só tem você e eu

Dexa que digam, que pensem
que falem
Dexa isso pra lá vem pra cá
o que que tem
Eu não to fazendo nada
você também
Faz mal bater um papo assim
gostoso com alguém

Estranho! Bizarro!
Tudo isso aconteceu,
Acredite, ou não… Inesperado!
Normal só tem você e eu


From United States of Piauí
(Gonzaguinha)

From United States of Piauí
A minha prima lá do Piauí
Deixou de fazer renda só pra ver novela
A minha prima lá do Piauí
Não bebe mais garapa vai de Coca-cola

Luz de candeia não se usa mais
Luz artificial substitui o gás
Calça de couro, alvorá de brim
Deram seu lugar pra tal de calça Lee

A minha prima escreveu pra mim
E não fala venha cá, só fala come here
Vou mandar minha resposta breve
Para o United States of Piauí.


1000 Mirrors
(Asian Dub Foundation)

A scream a shout far in the distance
Maybe the first or second floor
Curtains coloring the windows
Never see behind closed doors
A silent siege behind politeness
Domestic harmony for show
Lost in the mirage of a marriage
Outside a world she’ll never know

And as I see through the real you
I’m falling straight into
A thousand broken Mirrors
I can’t hide
And outside the bright lights
Can’t hide the pain inside
And I’ve broken a thousand mirrors
Now it’s time…

Loving her children with a passion
Protecting them at any cost
Taking the only course of action
There’s no more bridges left to cross
Who are the ones that are the guilty?
Who are the ones that bear the scar?
We must not leave our sisters bleeding
We sing this song for Tsoora Shah

And as I see through the real you
I’m falling straight into
A thousand broken Mirrors
I can’t hide
And outside the bright lights
Can’t hide the pain inside
And I’ve broken a thousand mirrors
Now it’s time
Now it’s time
Now it’s time


Distantes Demais
(Lenine/Dudu Falcão)

Somos Somente a fotografia.
Dois navegantes perdidos no cais
Distantes demais
Somos instantes, palavras, poesia
Dois delirantes ficando reais
Distantes demais
Noites de sol, loucos de amar,
Quem poderia nos alcançar.
Eu e você, sem perceber,
Fomos ficando iguais,
Longe,
Distantes demais


Sweet Dreams
(Eurythmics)

Sweet dreams are made of this.
Who am i to disagree?
I traveled the world and the seven seas.
Everybody’s looking for something.
Some of them want to use you…
Some of them want to get used by you…
Some of them want to abuse you…
Some of them want to be abused…

Sweet dreams are made of this.
Who am i to disagree?
I traveled the world and the seven seas.
Everybody’s looking for something.
Some of them want to use you…
Some of them want to get used by you…
Some of them want to abuse you…
Some of them want to be abused…

I wanna use you and abuse you.
I wanna know what’s inside you.
(whispering) hold your head up, movin’ on.
Keep your head up, movin’ on.
Hold your head up, movin’ on.
Keep your head up, movin’ on.
Hold your head up, movin’ on.
Keep your head up, movin’ on.
Movin’ on!

Sweet dreams are made of this.
Who am i to disagree?
I traveled the world and the seven seas.
Everybody’s looking for something.
Some of them want to use you…
Some of them want to get used by you…
Some of them want to abuse you…
Some of them want to be abused…

I’m gonna use you and abuse you.
I’m gonna know what’s inside.
Gonna use you and abuse you.
I’m gonna know what’s inside you.


A Banca do Distinto
(Billy Blanco)

Não fala com pobre, não dá mão a preto
Não carrega embrulho
Pra que tanta pose, doutor
Pra que esse orgulho
A bruxa que é cega esbarra na gente
E a vida estanca
O enfarte lhe pega, doutor
E acaba essa banca
A vaidade é assim, põe o bobo no alto
E retira a escada
Mas fica por perto esperando sentada
Mais cedo ou mais tarde ele acaba no chão
Mais alto o coqueiro, maior é o tombo do coco afinal
Todo mundo é igual quando a vida termina
Com terra em cima e na horizontal


Black Dove
(Tori Amos)

She was a January girl
She never let on how insane it was
In that tiny kinda scary house
By the woods…

Black-dove, Black-dove
You’re not a helicopter
You’re not a cop out either
Black-dove, Black-dove
You don’t need a space ship
They don’t know you’ve already lived

On the other side of the galaxy
The other side of the galaxy
The other side of the galaxy

She had a January world
So many storms not right somehow
How a lion becomes a mouse
By the woods…

But I have to get to Texas
Said I have to get to Texas
And I’ll give away my blue blue dress

Black-dove, Black-dove
You’re not a helicopter
You’re not a cop out either
Black-dove, Black-dove
You don’t need a space ship
They don’t know you’ve already lived

On the other side of the galaxy
The other side of the galaxy
The other side of the galaxy

She has a January girl
She never let on how insane it was
In that tiny kinda scary house
By the woods…


Zoar
(Chico César/Badi Assad)

Pinguim sem casaca
Foca com a língua no gelo
Elefantes tristes trombando por aí
Leões e gatos sem pêlo
Depois dizem que eu apelo

Zôo – vou mais quero voar

Hiena não ri mais
Rapousa só ousa enfeitar
Jacaré só pra pisar
E o cachorro esquece o osso, moço
Ouço a loucura piar

Zôo – vou mais quero voar

Macacos me mordam
Camelos desertam no Paris-Dakar
Cobras evitam Adão e Eva
E a maçã podre leva
Veneno à multidão

Zôo – vou mais quero voar


Vacilão
(Zé Roberto)

Aquilo é que era mulher
Pra não me acordar cedo, saía da cama na ponta do pé
Só me chamava tarde sabia meu gosto, na bandeja café
Chocolate, biscoito, salada de fruta…..suco de mamão
No almoço era filé mignon
Com arroz à la grega, batata corada e um vinho do bom
No jantar era a mesma fartura do almoço
E ainda tinha opção
É mais dei mole ela me dispensou

…Cheguei em casa outra vez doidão
…Briguei com a preta sem razão
…Quis comer arroz doce com quiabo
…Botei sal na batida de limão

Dei lavagem ao macaco, banana pro porco, osso pro gato
Sardinha ao cachorro, cachaça pro pato
Entrei no chuveiro de terno e sapato, não queria papo

Fui lá no porão, peguei treisoitão
Dei tiro na mão do próprio irmão
Que quis me segurar, ele consegui me desarmar

Fui pra rua de novo, entrei no velório pulando a janela
Xinguei o defunto, apaguei a vela
Cantei a viúva mulher de favela, dei um beijo nela
O bicho pegou a polícia chegou
Ela não me quer mais
Bem feito
Ah tsc tá vendo ahhhh

Ela não me quer mais…

Badi Assad:
Aquilo é que era mulher
Pra não te acordar cedo, saía da cama na ponta do pé
Só te chamava tarde sabia teu gosto, na bandeja café
Chocolate, biscoito, salada de fruta…..suco de mamão
No almoço era filé mignon
Com arroz à la grega, batata corada e um vinho do bom
No jantar era a mesma fartura do almoço
E ainda tinha opção
É mais deu mole ela dispensou você

Seu Jorge:
…Cheguei em casa outra vez doidão
…Briguei com a preta sem razão
…Quis comer arroz doce com quiabo
…Botei sal na batida de limão

Badi Assad e Seu Jorge:
Deu lavagem ao macaco, banana pro porco, osso pro gato
Sardinha ao cachorro, cachaça pro pato
Entrei no chuveiro de terno e sapato, não queria papo

Foi lá no porão, pegou treisoitão
Deu tiro na mão do próprio irmão
Que quis te segurar, ele consegui me desarmar

Fui pra rua de novo, entrei no velório pulando a janela
Xinguei o defunto, apaguei a vela
Cantei a viúva mulher de favela, dei um beijo nela
O bicho pegou a polícia chegou
Um coro levou em cana entrou
Ela não me quer mais
Bem feito…


O Mundo é um Moinho
(Cartola)

Ainda é cedo, amor
Mal começaste a conhecer a vida
Já anuncias a hora de partida
Sem saber mesmo o rumo que irás tomar

Preste atenção, querida
Embora eu saiba que estás resolvida
Em cada esquina cai um pouco a tua vida
Em pouco tempo não serás mais o que és

Ouça-me bem, amor
Preste atenção, o mundo é um moinho
Vai triturar teus sonhos, tão mesquinho
Vai reduzir as ilusões a pó

Preste atenção, querida
De cada amor tu herdarás só o cinismo
Quando notares estás à beira do abismo
Abismo que cavaste com os teus pé


One More Kiss, Dear
(P.Skellern/Vangelis)

One more kiss, dear
One more sigh
Only this, dear
It’s goodbye
For our love is such pain
And such pleasure
And I’ll treasure till I die
So for now, dear
Aurevoir, madame

But I’m how-d’ye, not farewell
For in time we may have a love’s glory
Our love story to tell

Just as every autumn
Leaves fall from the tree
Tumble to the ground and die
So in the springtime
Like sweet memories
They will return as will I

Like the sun, dear
Upon high
We’ll return, dear
To the sky
And we’ll banish the pain and the sorrow
Until tomorrow goodbye
one more kiss, dear
One more sigh
Only this, dear
Is goodbye
For our love is such passion
And such pleasure
And I’ll treasure till I die

Like the sun, dear
Upon high
We’ll return, dear
To the sky
And we’ll banish the pain and the sorrow
Until tomorrow goodbye


O que seria?
(Badi Assad)

Então o que seria de mim sem você?
Labaredas sem o fogo
Toda a fortuna sem as regras do teu jogo
Talvez eu fosse somente lágrima
Sem te ter para pescador
Um peixinho perdido num vaso sem flor

Só você pode entender
Meu canto sem fim, meu querubim
Sem você tudo seria desconexo
Como Guerra sem paz, filho sem sexo
Deus sem diabo, santo sem amuleto
O longe assim tão perto

Um poço sem os desejos
Circo itinerante, preso num lugarejo
Talvez eu fosse somente música
Sem te ter para me compor
Apenas sons perdidos num vaso de flor

Só você pode entender
Meu canto sem fim, meu querubim
Sem você tudo seria desconexo
Como Guerra sem paz, filho sem sexo
Deus sem diabo, santo sem amuleto
Pinóquio sem Gepeto


Estrada do Sol
(Tom Jobim/Dolores Duran)

É de manhã
Vem o sol
Mas os pingos da chuva
Que ontem caíram
Ainda estão a brilhar
Ainda estão da dançar
Ao vento alegre
Que me traz esta canção

Quero que você
Me dê a mão
Vamos sair por aí
Sem pensar
No que foi que sonhei
Que chorei, que sofri
Pois a nova manhã
Já me fez esquecer
Me dê a mão
Vamos sair pra ver o sol